quarta-feira, 4 de abril de 2012

Figuras de Almada (4): Cipriano Pereira da Silva, Capitão Tenente na Carreira da Índia e do Brasil



 Para quem gosta da história do século XVIII e da história da Caparica deixo aqui o link para um documento sobre a habilitação à Ordem de Cristo em 1755 do Capitão Tenente Cipriano Pereira da Silva:
http://digitarq.dgarq.gov.pt/details?id=4618040

Dito só assim muitos dirão, tudo bem mas quem é Cipriano Pereira da Silva? E qual a sua ligação à Caparica? Pois bem, trata-se da pessoa que deu nome à Quinta dos Pilotos e a sua historia é muito interessante

Cipriano Pereira da Silva era filho de Francisco Pereira da Silva, que começou como criado de servir e servente num navio chegando depois a Primeiro Marinheiro e Piloto Mor da Carreira da Índia e do Brasil, Cipriano chegou, pela suas qualidades também como Piloto da Carreira da Índia e do Brasil, à patente de Capitão Tenente de Mar e foi, apesar da mãe ter sido de início regateira (vendia peixe pelas ruas) e o avô materno atafoneiro (dono de uma atafona, espécie de engenho de moer grão, manual ou tocado por bestas), habilitado como Cavaleiro da Ordem de Cristo, conforme se pode ver na referida habilitação datada de 20 de Maio de 1755.
Era neto paterno de Simão Pereira Velho, natural da vila de Ourém e que foi senhor da Quinta dos Namorados, na Corredoura, e Cavaleiro da Ordem de S. Tiago, e que depois viera para Lisboa para a freguesia de Santa Catarina, nesta viveu depois Francisco Pereira da Silva e o dito Cipriano Pereira da Silva, que nela nasceu em 1704.

Entre as missões de Cipriano Pereira da Silva contava-se também, conforme se regista numa atestação do Mestre de Campo General Gomes Freire de Andrade (Governador e Capitão General das Capitanias do Rio de Janeiro e Minas Gerais), a ida à Praça da Nova Colónia do Sacramento (atual Uruguai) na Nau «Nossa Senhora da Lampadoza» para efeito de demarcar as terras e aldeias das missões, onde se encontrava em 1755, comandando a dita fragata pelo falecimento do Capitão de Mar e Guerra Henrique Manuel de Padilha Miranda.

Quinta dos Pilotos da Vila Nova
Pelos registos notariais sabemos que Cipriano Pereira da Silva já vivia em 1745 na Caparica numas «casas térreas no sítio da Vila Nova» que lhe foram arrendadas pelos Padres do Convento da Rosa, da Ordem de S. Paulo da Serra de Ossa, ordem religiosa em que curiosamente o dito Cipriano tinha também dois irmãos. Em 1748 já aparece como morador na sua «quinta de Vila Nova do Funchal». Cipriano Pereira da Silva tinha na sua quinta um oratório privado onde se podia celebrar missa conforme regista um assento de casamento de 1780.

Em 1807 a «Quinta dos Pilotos no sítio da Vila Nova» era já propriedade do Desembargador Manuel Tomás de Sousa de Azevedo.

RUI M. MENDES
Caparica, 3 de Abril de 2012 

Fontes:
(1745) ADS, Cartórios Notariais de Almada, Cx. 4400, Lv. 90-III, fól. 68
(1748) ADS, Cartórios Notariais de Almada, Cx. 4401, Lv. 97-II, fól. 64
(1755) TT, Mesa da Consciência e Ordens, Habilitações para a Ordem de Cristo, Letra C, mç. 1, doc. 2
(1780) ADS, Registos Paroquiais de Almada, Caparica, Casamentos, Liv. 8, fól. 32v
(1807) ADS, Cartórios Notariais de Almada, Cx. 4413, Liv. 180, fól. 35f



Sem comentários:

Enviar um comentário